Às vezes uma coisa que pode acontecer é o dono não conseguir saber qual é a raça de cachorro que ele tem quando filhote.

6 dicas úteis para identificar a raça de cachorro filhote

Às vezes uma coisa que pode acontecer é o dono não conseguir saber qual é a raça de cachorro que ele tem quando filhote. Isso porque ou o cachorro foi adotado, resgatado ou simplesmente por o dono nunca ter pesquisado a respeito.

Conhecer a raça é uma característica importante para você saber melhor sobre o comportamento de cada raça. É um indicador que pode te dar mais informações sobre o cão e fazer com que você melhore a qualidade de vida do animal.

Isso porque, assim como as pessoas, os cães são bem diferentes um do outro, até mesmo dentro da própria raça. No entanto, existem algumas características gerais que todos eles possuem. Quer saber como descobrir isso? Continue lendo.

 

Como saber se um cachorro é vira-lata ou não?

Se você ganhou um filhote ou já tem um cachorro há anos dentro de casa, mas não sabe qual é a raça dele, este conteúdo lhe dará algumas dicas úteis para que você possa descobrir sobre isso.

Para saber sobre uma raça, existem algumas características que precisam ser avaliadas no processo de investigação. Além do físico como:

  • Altura;
  • Peso;
  • Formato e tamanho das orelhas;
  • Formato da cabeça e focinho;
  • Cauda;
  • Pelagem.

Você também deve observar sobre a parte comportamental do cachorro, ou seja, seu temperamento. Algumas raças são mais reservadas, enquanto outras são mais extrovertidas. Veja abaixo todas as dicas que você precisa seguir.

1. Tamanho e peso do animal

Se você tem um cão já no tamanho adulto, deve ficar atento sobre suas medidas. Isso porque existem 5 portes de raças para cães. Os que são considerados:

  • Toy (peso de 1 a 6kg com altura abaixo de 28 cm);
  • Pequena ( 6 a 15kg com altura de 28 a 35 cm);
  • Média (15 a 25kg com altura de 36 a 49 cm);
  • Grande (25 a 45kg com altura de 50 a 69 cm);
  • Gigante ( 45 a 60 kg com altura acima de 70 cm).

Se o seu cachorro é filhote, uma boa maneira de descobrir o tamanho que ele terá é pelas patas. Ao analisar elas e medir sua largura e comprimento, você poderá saber se o cachorro tem potencial para ficar grande.

2. Orelhas

Os cachorros se diferenciam muito pelo seu estilo de orelha. O posicionamento delas pode ser um belo indício de qual raça seu animal é. Por exemplo, o Pastor Alemão e o Akita possuem orelhas pontiagudas e em pé.

Já o labrador e o basset hound tem orelhas caídas. O labrador costuma ter o formato de orelha triangular e caída e o basset tem orelhas compridas e dobradas.

Existem cerca de 12 formatos de orelhas diferentes. Tente identificar qual é a do seu cachorro e procure na internet por ela e de qual raça ela é característica.

Como saber se um cachorro é vira-lata ou não

3. Cabeça e focinho

Tente observar bem sobre qual é o formato e o tamanho da cabeça e focinho do seu cachorro. Essa é uma das partes mais fáceis porque existem apenas três tipos básicos de crânio:

  • Dolicocéfalo;
  • Mesocéfalo;
  • Branquicéfalo.

O primeiro tem como característica uma cabeça longa e estreita, com o focinho um pouco mais comprido. Algumas raças que possuem essa característica são os border collie, galgo afegão e greyhound.

Já os mesocéfalos, como a raça beagle e bull terrier, são aqueles que possuem um crânio mais proporcional e tem um focinho mediano.

Por último, os braquicéfalos tem um crânio mais curtinho e largo, e o seu focinho também é curto. Algumas raças que são assim são o lulu da pomerânia, boxer, pequinês e o shih tzu.

4. Cauda

Prestar atenção no comprimento e no formato da cauda te dará ainda mais pistas sobre qual raça de cachorro você tem. Caudas compridas, curtinhas, enroladas, ela indicará sobre qual tipo de raça é mais característico de ter essa cauda.

5. Tipo de pelo

Existe uma infinidade de texturas e tipos de pêlo de cachorro. Preste atenção na coloração e os possíveis padrões como por exemplo pintinhas ou manchas em determinados lugares.

A textura do pêlo e o seu tipo também devem ser observadas, se ele é curto, se é longo, se é liso ou se é enrolado, se o pelo é duro ou macio. A junção dessas características junto com as demais, poderão indicar o tipo de raça.

6. Temperamento

Para fechar essa investigação com chave de ouro, o temperamento do seu cachorro fará com que você chegue a conclusão final sobre o tipo de raça que ele é.

Existem cachorros mais tímidos, mais extrovertidos, mais corajosos, outros medrosos, ciumentos, preguiçosos, dentre uma série de características.

Saber como o seu cachorro se comporta na maior parte das vezes pode fazer com que você pesquise melhor sobre esse tipo de comportamento e consiga descobrir a raça do seu cão ao juntar os outros pontos já citados.

 

Como ter certeza sobre a raça?

Como ter certeza sobre a raça do filhoteSe você quer ter certeza, pode contar com a ajuda da tecnologia para isso. No Google, existe uma ferramenta chamada Google Lens.

Ela é como se fosse uma lupa da internet que busca fotos similares às que você está pesquisando. Dessa forma, você pode pesquisar por lá anexando uma foto do seu cachorro e deixando que o sistema filtre resultados de outros cachorros parecidos com o seu.

Assim, você pode ver o tipo de raça que mais aparece. Existem também muitos grupos no Facebook voltados para esse assunto. Basta você procurar na aba de pesquisas do Google que achará.

O veterinário também é um profissional no qual você pode buscar ajuda para descobrir a raça de cachorro, visto que ele lida com diversos tipos de animais e saberá responder a sua dúvida.

 

Conclusão

Por fim, aconselhamos você a anotar todos esses pontos e fazer uma breve pesquisa sobre as principais raças que existem no Brasil. Se ainda assim está na dúvida, tente pesquisar mais a fundo sobre raças que podem ser estrangeiras.

Um exame de DNA pode ser feito também para que se descubra a origem do animal. Para alguns fins veterinários, a raça é uma informação muito importante.

Por isso que ter esse tipo de dado não é bobeira. Conte aqui se você conseguiu descobrir a raça de cachorro que você tem e compartilhe este conteúdo com outras pessoas que podem estar em dúvida.

Deixe um comentário